Red Bull Stratos

A cidade de Roswell, no Novo México, EUA, foi o local escolhido para o lançamento da Missão Red Bull Stratos. De lá, o atleta austríaco de esportes radicais Felix Baumgartner tentará saltar de um balão na estratosfera a uma altitude de 36 mil metros e realizar uma queda livre capaz de bater todos os recordes, contando para isso com o apoio de uma equipe de especialistas aeroespaciais.

Notícia divulgada no site da RedBull no dia 07 de Fevereiro deste ano. Este é um projeto audacioso que visa quebrar um recorde de skydive (salto em queda livre) da estratosfera.

Baumgartner tentará superar o recorde do coronel Joe Kittinger que perdura há 52 anos: uma queda livre de 31.333 metros durante o histórico projeto “Excelsior III”, em 1960. Joe Kittinger é conselheiro do projeto Red Bull Stratos desde o início, além de ser o mentor do atleta austríaco, de 41 anos. Para se ter uma idéia da complexidade do salto, Baumgartner poderá romper a barreira do som quando atingir sua velocidade máxima.

A missão Red Bull Stratos pretende, de uma só vez, bater quatro recordes que já duram mais de 50 anos: o voo mais alto de balão tripulado (36 mil metros), o salto mais alto de paraquedas, a primeira pessoa a romper a barreira do som em queda livre, e a queda livre de maior duração (cerca de cinco minutos e 30 segundos).

Vídeo (em inglês) do primeiro salto de teste realizado:

Anúncios

Como funciona uma usina nuclear

 

Em virtude da recente tragédia que atingiu o Japão e os problemas nas usinas nucleares japonesas, gerou-se uma discussão mundial sobre a utilização da tecnologia Nuclear para geração de energia. Alguns acidentes marcaram drasticamente o uso deste tipo sistema de geração de energia.  O Mais trágico, até o momento, foi o de Chernobyl na Ucrânia em 1986, no qual teve o nível máximo (Nível 7) na escala de contaminação nuclear do ambiente e dos seres humanos. Este acidente foi precedido por Three Mile Island no estado na Pensilvânia – EUA em 1979, no qual alcançou nível 5 de contaminação.

Usina de Fukushima Daiichi:

Segundo a Wikipédia:

Escala Internacional de Acidentes Nucleares (mais conhecida pelas suas siglas, INES) foi introduzida pela OIEA para permitir a comunicação sem falta de informação importante de segurança em caso de acidentes nucleares e facilitar o conhecimento dos meios de comunicação e a população de sua importância em matéria de segurança. Definiu-se um número de critérios e indicadores para assegurar a informação coerente de acontecimentos nucleares por diferentes autoridades oficiais. Há 7 níveis na escala:

Os níveis de gravidade

Os acontecimentos de nível 1 – 3, sem conseqüência significativa sobre a população e o médio ambiente, qualificam-se de incidentes, os níveis superiores (4 a 7), de acidentes. O último nível corresponde a um acidente cuja gravidade é comparável ao ocorrido em 26 de abril de 1986 na central de Chernóbil.

 

Tipos de Reatores:

 

 

Existem alguns tipos de reatores nuclear utilizados com o intuito de gerar energia, como mostra a figura abaixo:

O Japão se utiliza do modelo ” BWR” (figura abaixo)
e as Usinas de Angra I e Angra II utilizam o modelo PWR, no qual é mais seguro pois não acumula vapor dentro do núcleo, ao contrário do modelo BWR, no qual está gerando os problemas enfrentados no japão, pois acaba tendo uma concentração muito alta de vapor e água dentro do Núcleo do gerador.
No Modelo Brasileiro esse risco não ocorre.
O Reator de Chernobyl possuía o modelo HTGR, no qual o grafite era o elemento estabilizador das fissões nucleares. O problema é que este grafite entrou em combustão por uma falha de manutenção do reator ” a quente” ( em funcionamento) gerando uma forte explosão e a desintegração da cápsula hermética do núcleo radioativo. O problema no japão é que o Vapor que ainda existe dentro do núcleo do reator precisa ser eliminado enquanto água fria é adicionada dentro do vaso nuclear,  evitando assim uma ruptura da proteção do núcleo e gerando poluição atômica ao meio ambiente e a contaminação das pessoas e de animais. As explosões que ocorreram nos 3 reatores de Fukushima Daiichi, até o momento, não atingiram as cápsulas dos núcleos reatores, explodindo apenas a estrutura de concreto que protege todo o sistema. (Figura Abaixo)
O problema desta explosão é da fragilidade do vaso nuclear no caso de uma possível ruptura na estrutura metálica que envolve o mesmo. Lembrando que os geradores já estão parados, e que o calor gerado pelas fissões tende a reduzir com o passar do tempo. O problema nos geradores de Fukushima é que a água que está dentro do vaso está se transformando em vapor e a exposição das varetas que contém o material radioativo pode levar ao derretimento, e os técnicos enfrentam problemas para levar para dentro do reator água para reduzir essa pressão.
Exemplos de Núcleos de Reatores Atômicos:
O que podemos constatar é que os projetos nucleares Japoneses não estavam de acordo com todos os parâmetros do qual uma usina Nuclear deveria possuir.
Abaixo imagens do complexo Nuclear de Angra dos Reis:
Devemos ponderar sobre este acidente nuclear como uma advertência sobre a manipulação desta tecnologia. O japão era considerado o país que detinha a maior e melhor tecnologia em relação a usinas nucleares, sendo projetadas para suportar terremotos, tsunamis e qualquer outro tipo de catástrofe que pudesse abalar as estruturas das instalações nucleares. Porém não foi o que constatamos. O Brasil está prestes a iniciar a construção de Angra III, sendo que o País detém o maior potencial hidroelétrico do mundo, não sendo necessária a utilização de tecnologias, digamos assim, perigosas.
[UPDATE] Excelente matéria da revista Exame sobre a construção da Usina Angra III:
 Vamos torcer para o que consiga ser contida a radiação e tudo possa melhorar para os japoneses, sendo que já sofrem bastante pela terrível tragédia que os assola.

Eleições…

Faz muito tempo que pretendia escrever sobre esse tema tão polêmico. Me faltou inspiração talvez, ou quem sabe tempo pois teria que me alongar por diversos assuntos e diversos temas. Muito se fala do atual governo, muito se fala e vai se falar do futuro governo do País. Zappeando pelos sites de notícias, o que faço todos os sábados de manhã me deparei com a notícia de que o Sr. Senador eleito pelo estado de Santa Catarina Luis Henrique da Silveira renunciou a aposentadoria vitalícia de 20 mil reais na qual teria direito. Muito bem, parabéns! políticos assim de que precisamos. Mas o que me chamou muito a atenção foram os comentários a essa matéria, um em especial e gostaria de compartilhar aqui. Tinha apenas o nome ” Eliane” como autora:

Pois é….muito me admira e devería fazer com que todos pensassem: Um presidente dizer que o seu partido, ou seja o partido da situação, governa para os pobres. Não devería o governo ser para o povo?
Não consigo entender a que tipo de pobres eles se refere: Serão os pobres de espírito? os pobres de inteligência? os pobres de objetivos? ou os pobres de informações…não, acho que ele se refere aos pobres de vontade própria, aos pobres de senso crítico, aos pobres de inspiração.
Eu não sou rica. Sou pagadora de impostos, e bota impostos nisso, moro de aluguel, e só porque ando limpa, asseada, tenho bom gosto, pesquiso preços e sei onde envestir o pouco que tenho, não tenho direito a um governo justo, honesto, onde todo ser tem direitos a ter seus direitos?
Onde já se viu governar para os pobres: Eu…se fizesse parte desta classe que o Sr. Lula inventou, ficaría revoltada de ser chamada assim.
Acho que ele só quer puxar o saco daqueles a quem ele julga incapazes de terem aspirações e conquistas próprias e vivem das esmolas que ele criou para deixá-los mais e mais dependentes do PT.
Deu cotas na faculdade? Porque não deu também escolas dignas para que todos fossem capazes de conquistar suas vagas?
Deu bolsa família? Por que não deu cursos sobre a natalidade?
Dá cestas básicas? Porque não dá empregos e cursos para capacitação?`Porque para o PT quano mais dependente e alienado melhor.

Infelizmente ela chegou ao limite de linhas e não teve mais como se expressar. Mas era justamente isso o que andei pensando outro dia, sobre todos estes assuntos no qual ela referiu-se. Eu vou ainda mais, podemos mudar de governo quantas vezes quisermos, esta situação será a mesma… as pautas eleitorais sempre serão focadas nas dificuldades que o povo Brasileiro possui. O que precisa ser mudado não é quem governa, mas o sistema. Fui assistir “Tropa de elite 2: O Inimigo agora é outro” no qual retratava esta realidade e no qual me deixou muito satisfeito. Não me admira que este filme tenha sido proibido de ser gravado na câmara federal e também impedido de ser lançado antes das eleições de primeiro turno. Mais claro, impossível! O Sistema é corrupto, instiga o povo que aspira por sonhos e por objetivos a acreditar que com palavras vãs o Brasil tem solução!

Apesar disso tudo, temos que ressaltar e enaltecer que muita coisa mudou, muita coisa melhorou de alguns anos para cá. Esta década foi marcada por profundas mudanças na sociedade Brasileira, principalmente no que diz respeito ao poder de compra da população e ao acesso às facilidades que a vida pode oferecer. Vale salientar que não começou no Governo Lula, a muitos governos atrás esta transformação criou forma. O que Lula fer foi continuar a conduzir o País no rumo certo, sem mudar o que já tinha sido feito. Nós somos uma ” República de fato” bem recente, pois somente depois de 1989 que tivemos um presidente eleito de forma justa, tivemos constituição e o Brasil começou a abrir as portas para o mundo! O Brasil está muito, mais MUITO atrasado no que diz respeito a infraestrutura e educação, pilares de uma economia sustentável. Querem um exemplo prático? Quantos de vocês leitores possuem faculdade completa, no qual fizeram em uma faculdade pública  de qualidade e possuem um segundo idioma e em razão disso um bom emprego em uma renomada multi nacional? Eis o elo que falta para o avanço do Brasil! O Governo resolveu muito bem o problema do desemprego, mas o povo não está qualificado! A demanda é enorme e o Brasil não está conseguindo atender. Mas porque será que isso acontece? porque temos eleições, e isso é um bom palanque eleitoral! É tão simples, tão notório esta situação.

Temos que fazer o que foi feito em países que queriam progredir, mas sofriam com os males da corrupção e da má administração pública, a exemplo da Itália na década passada. Caçou os corruptos, e ainda mais, caçou quem trabalhava para os corruptos,  julgou todos eles, prendeu severamente todos os culpados e estabeleceu novamente a ordem. Se não mudarmos esta situação logo, teremos uma “Nova Grécia” em plena América Latina. Se alguém não lembra o que aconteceu com a Grécia eu ajudo a refrescar a memória:

Suas contas públicas eram maiores do que seus ganhos (impostos). Com isso, os impostos foram aumentados, a inflação aumentou drasticamente e o País entrou em colapso. O Brasil está indo para o mesmo caminho!

Eu recebo por dias inúmeros emails de ” fora Fulano!”, “Não votem na ciclana!”, ” Votem beltrano já”… de que adianta? daqui 2 anos estão mandando emails dizendo que ” o Beltrano não cumpriu o que prometeu, temos que tirar ele!”.

O SISTEMA, precisa ser mudado profundamente o sistema. Se forem tirados os corruptos como foi feito na Itália, o Senado e a Câmara federal se tornariam uma enorme prisão, salvando-se alguns poucos. Porque vocês acham que ninguém quer mudar esta situação? Se mudar, vai mexer no bolso de muita gente! O que tanto se fala, e virou até jargão é que as pessoas precisam ter ” Consciência Social”… aprender a votar direito, ter a mesma percepção que a nossa amiga Elaine teve sobre a vida dela e o que os Governantes pensam. Acordem! Acreditem! Corram atrás do que sonham, não pensem que votando em fulano ou ciclano seus problemas serão resolvidos em um passe de mágica.

E para finalizar, tomo minhas as palavras de um grande líder e um homem que fez a diferença aonde viveu, Martin Luther King Jr.:

“Eu digo a você hoje, meus amigos, que embora nós enfrentemos as dificuldades de hoje e amanhã. Eu ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado[…]”